Um bom passeio pelo Rio de Janeiro é sempre bom saber e divulgar pra quem ainda não conhece... Vamos lá. Eis alguns. Aos poucos vou incrementando. Aceito sugestões.

Teresópolis
http://www.teresopolis.rj.gov.br/

Município da região serrana do RJ, com vários pontos turísticos como a montanha Dedo de Deus, a Feirinha de artesanato de Teresópolis, que atraem turistas em busca de paz e um pouco de frio em épocas de intenso calor da região metropolitana nos grandes feriados. Esta região abriga vários parques de beleza natural intensa e exuberante fauna e flora abundantes. Entre eles destacam-se o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, Parque Estadual dos Três Picos, Parque Nacional da Serra dos Órgãos e a Granja Comary, lugar de treinamento da seleção brasileira quando em campeonatos mundiais.

Clima agradável e lugar tranquilo, desperta a ida de turistas para a busca de novos ares em busca de paz.

A cidade já foi prestigiada com várias presenças de personalidades da história, entre elas, Tiradentes, que se hospedou lá numa estalagem que desapareceu com a construção da Rio-Bahia; a Imperatriz Teresa Cristina, cujo nome da cidade a homenageia e consagra nas idas e vindas da família imperial. A partir de 1821 a cidade ficou conhecida e começou a ser ocupada.

Petrópolis
http://www.petropolis.rj.gov.br/

Município da região serrana do RJ, com vários pontos turísticos distribuídos pela Serra da Estrela foi pouco conhecido nos 200 primeiros anos de colonização mas acabou sendo a cidade da família imperial de D. Pedro I. Desde 1822 a família imperial retornou à cidade muitas e muitas vezes tendo grande admiração pelo local. Acabou por adquirir propriedade no local quando estava de passagem para as minas de ouro encontradas em Minas Gerais.

Famosa por ser um pólo de venda de roupas, principalmente, de inverno, tem pontos turísticos importantes como Hotel Quitandinha, Museu Imperial, Casa de Santos Dumont, etc.

Fundada com muitos imigrantes como alemães, franceses, portuguesas, italianos, suíços, belgas e libaneses, a cidade prosperou muito e até hoje é visitada intensamente por turistas do RJ e do mundo transformando a cidade nesta diversidade cultural.

Penedo
http://www.visitepenedo.com

Os Finlandeses chegados ao Brasil no início do século lá estabeleceram sua colônía, introduzindo e mantendo até hoje seus costumes e tradições.

A sauna, por exemplo, tal como a conhecemos, foi trazida para esta colônia, sendo dali difundida para todo o país.

O clima ameno, os rios encachoeirados, formando piscinas naturais de águas límpidas e frescas, a diversificada estrutura hoteleira, as saunas públicas, a simpatia e hospitalidade de seus habitantes, representam as grandes atrações turísticas da localidade, ao sul do estado do Rio de Janeiro.

Penedo possui também um grande centro de artesanato, típico e variado, constituindo-se uma atração permanente além de um belo pólo comercial diversificado de artesanato, rede moveleira, restaurantes, pousadas, hotéis. Belíssima natureza, encanta a todos que conhecem a localidade, às margens da Rodovia Presidente Dutra (BR-116). Permite ainda conhecer outros destinos muito visitados como Parque Nacional do Itatiaia, Serrinha do Alambari, Resende e Visconde de Mauá. É lugar tranquilo pra quem quer fugir da agitação urbana diária. É conhecida como a maior colônia finlandesa no mundo.

Aos sábados, a colônia se reúne para um baile com danças do folclore finlandês. Um programa diferente para suas férias ou para o seu final de semana.

Alguns locais se destacam nesta colônia finlandensa como, por exemplo, Rio das Pedras que atravessa toda a cidade, permitindo a formação de rios, pequenos lagos e belíssimas cachoeiras, Cachoeira de Deus, cuja queda de 4m de altura encanta e desafia a curiosidade do visitante e Três Cachoeiras localizada na estrada que leva o seu nome que abriga em suas margens vários hotéis, pousadas, restaurantes e pequenos comércios que atraem turistas e visitantes nos grandes feriados durante todo o ano.

Parque Nacional do Itatiaia
http://www.parquenacionaldoitatiaia.com.br/

Extenso parque que tem seus limites em 3 estados, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais; o Parque Nacional do Itatiaia compreende elevadas paisagens montanhosas, cachoeiras, rios, áreas de densa floresta, trilhas, museu da fauna e da flora brasileiras além de um ar puro raro de se encontrar por aí. Destacam-se a Serra da Mantiqueira, a Serra da Maromba, o Pico das Agulhas Negras com mais de 2700 metros de altura. É permitido a escalada de vários picos, passeio por várias cachoeiras e ainda faz limite com Penedo, Visconde de Mauá, Maringá e Maromba. É um passeio digno de visitantes solitários ou familiares.

Museu da Vida
http://www.museudavida.fiocruz.com.br/

Exposições permanentes permitem ao público em geral e, em especial, ao infantil, desvendar a Ciência, Saúde e a Tecnologia envolvidas no processo de Vida em geral. Ele também propõe exposições itinerantes que percorrem todo o Brasil levando o conhecimento a quem, talvez, não possa aprender no banco escolar ou enriquecer o que já se sabe. Vários eventos e publicações além de acervo coletado através dos anos compõem o Museu da Vida trazendo história, realidades, possibilidades e muito estudo científico.

Santa Teresa
http://www.santateresa.com.br/

Bairro que preserva os hábitos e moradias do Rio Antigo, encravado no coração da cidade, nasceu nos arredores de um convento no Morro do Desterro no século XVIII. Preserva sua história com hotéis, pousadas, museus e centros culturais que transmitem a história do bairro até os dias de hoje. São exemplos de pontos turísticos do bairro o Largo dos Guimarães, Museu Benjamin Cosntant, Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, Museu do Bonde, Casa das Ruínas, Museu Chácara do Céu e Escadaria Selarón.

Pico do Sacopã
http://www.parquedacatacumba.com.br/

Inserido no Parque da Catacumba (Lagoa), o Pico do Sacopã oferece uma caminhada com alguns trechos íngremes e também uma caminhada ecológica que dá uma visão geral dos bairros de Ipanema, Lagoa, Leblon, Morro Dois Irmãos, Pedra da Gávea, Jardim Botânico, Jóquei Club e Corcovado. Ao longo do caminho encontram-se banheiros, exposições permanentes, quiosques e até bancos para o descanso merecido. Encontra-se também micos à vontade no decorrer do percursso. Cerca de 400 metros de subida íngreme, leva-se em geral, 40 minutos para ir e voltar ao ponto de partida. O ponto mais alto, o Pico do Sacopã, encontra-se a 134 metros acima do nível do mar e descobre-se uma bela paisagem de vários bairros em torno que extasiam a visão do carioca e do turista.

Arcos da Lapa
http://www.lanalapa.com.br/

Centro da boemia carioca, a Lapa tem seu maior cartão postal no antigo aqueduto construído em 1723 que abastecia o centro da cidade do Rio colonial, hoje conhecido como Arcos da Lapa. Após reformas em 1744, tornou-se obsoleto como aqueduto e em 1896 tornou-se um dos pontos turísticos mais conhecidos do Rio de Janeiro. Hoje, com função turística, permite o ir e vir do famoso Bondinho de Santa Tereza que percorre as ladeiras do bairro desde então ligando-o ao centro da cidade. A Lapa sempre foi centro de cultura, entretenimento, berço da música carioca e de muita roda de samba. O monumento é palco para grandes manifestações teatrais como a encenação da Paixão de Cristo na Semana Santa, espetáculos diversos e abriga, também, feiras de artesanato em dias específicos.

Feira de São Cristóvão
www.feiradesaocristovao.org.br/

Centro Luiza Gonzaga de Tradições Nordestinas, mas popularmente conhecido como Feira de São Cristóvão do Rio de Janeiro, é um ambiente destinado à integração do povo nordestino, preservando sua identidade cultural, seu artesanato, seu folclore e sua gastronomia típicos dos migrantes fora de sua terra natal. Fica em São Cristóvão, bairro de museus imperiais, em ambiente reformado com mais de 700 barracas da mais pura alegria nordestina com shows permanentes e atrações especiais fixadas no site.

A Feira de São Cristóvão funciona de terça a domingo, aberta para almoço com comida típica e shows a partir de sexta-feira.

Parque Estadual da Pedra Branca
http://www.parquepedrabranca.com

O Parque Estadual da Pedra Branca é considerado a maior reserva florestal em área urbana no mundo. Compreende um total de 12.500 hectares, onde se destaca o Pico da Pedra Branca, ponto culminante da cidade com 1024 metros de altitude, ponto culminante da cidade, pode ser avistado de qualquer parte do bairro de Bangu (interiorano) e da região da Barra da Tijuca, principalmente do Recreio dos Bandeirantes (litoral) e adjacências. Constitui-se de calcário, uma formação rochosa de cor branca – daí o nome "Pedra Branca". É uma unidade de conservação ambiental situada na zona oeste do município do Rio de Janeiro, Brasil.

É administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente - INEA e faz parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo programa MAB – Man and Biosphere, da Unesco.

No Parque pode-se fazer passeios diariamente, das 8 às 17 horas, tanto no Núcleo Pau da Fome como no Camorim. A entrada é gratuita. Para as caminhadas de longas distâncias é necessário pedir autorização à Administração do Parque.

Existem diversas entradas para o Parque, cujas principais são:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Estadual_da_Pedra_Branca

Cristo Redentor
http://www.corcovado.com.br/cristo_redentor.html

O Cristo Redentor, um dos cartões postais brasileiros mais conhecidos no mundo, tem 38 metros de altura no Morro do Corcovado de 710 metros acima do nível do mar e teve sua pedra fundamental lançada em 1922 com inauguração em 12 de outubro de 1931 no Cosme Velho.

Foi eleito uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, em votação realizada pela Internet e por mensagens de celular, organizada pela New 7 Wonders Foundation, da Suíça, entre 21 monumentos participantes de todo o planeta.

Desde o ano de 2000, quando recebeu nova iluminação, o monumento e seus acessos vêm passando por um processo de revitalização. O ponto alto foi a inauguração do acesso mecanizado em 2002, com elevadores panorâmicos e escadas rolantes. Assim, não é mais preciso enfrentar os 220 degraus que levam ao pé da estátua.

O Cristo Redentor conta desde então com três elevadores panorâmicos, cada um com capacidade para 14 pessoas. O acesso se dá por uma área que atende tanto os visitantes que chegam de carro quanto os que desembarcam na plataforma de trem da Estrada de Ferro do Corcovado.
 
Antes de chegar aos pés do Cristo, os visitantes podem conhecer um pouco da história do cartão-postal, conhecendo pontos da floresta com placas indicativas ou apreciando a paisagem da Cidade Maravilhosa (se utilizar o caminho da estrada de ferro) ou comprar lembranças para amigos e parentes em lojas abaixo estabelecidas com todo o conforto merecido pelo turista, com restaurantes, banheiros, etc.

Jardim Botânico do RJ
www.jbrj.gov.br

Aclimatar as especiarias vindas das Índias Orientais, foi com este objetivo que, em 13 de junho de 1808, foi criado o Jardim de Aclimação por D. João, Príncipe Regente na época, e mais tarde D. João VI.

Com a ameaça da invasão das tropas de Napoleão Bonaparte em Portugal, a nobreza portuguesa mudou-se para o Brasil e instalou a sede do governo no Rio de Janeiro. Entre outros benefícios, a cidade ganhou uma Fábrica de Pólvora, construída no antigo Engenho de Cana de Açúcar de Rodrigo de Freitas.

Encantado com a exuberância da natureza do lugar, aí D. João instalou o Jardim, que em 11 de outubro do mesmo ano, passou a Real Horto.

Aberto à visitação pública após 1822, assumiu o nome de Jardim Botânico do Rio de Janeiro e desde então recebe visitação tanto de personagens famosos como da Rainha Elisabeth II do Reino Unido, como dos cariocas e turistas que vêm apreciar o ambiente de paz de plantas raras e delicadas, como se encontram no orquidário, por exemplo, num ambiente propício à caminhadas e reflexões.

Já o Horto Florestal tem como objetivo preservar as espécies, produzindo mudas oriundas da Mata Atlântica, principalmente daquelas ameaçadas de extinção. Há várias coleções cultivadas no Jardim Botânico do RJ como orquidário, bromeliário, plantas medicinais, jardim sensorial, plantas insentívoras e cactário.

Parque Lage
www.eavparquelage.rj.gov.br

Localizado entre as encostas do Morro do Corcovado e a Rua Jardim Botânico, o Parque Lage é um dos mais agradáveis parques da Zona Sul do Rio e conta com espaço para piqueniques e brincadeiras ao ar livre. Os jardins, construídos em formas geométricas, e as pequenas grutas espalhadas pelos 52 hectares de área verde garantem a diversão das crianças. Na parte dos fundos do parque, uma surpresa histórica: uma antiga lavanderia de pedra, da época do império. As trilhas levam os visitantes a recantos com muita vegetação e possibilitam caminhadas ecológicas que incluem até um atalho para o Cristo Redentor. Quem estiver atento, poderá inclusive desfrutar da companhia dos micos que transitam pelas árvores do parque.

Construído em 1849, o Parque Lage foi tombado patrimônio histórico e paisagístico da cidade. Antiga propriedade do industrial Henrique Lage, o espaço abriga uma curiosa mansão em estilo eclético que o herdeiro da família mandou construir para agradar sua esposa, a cantora lírica Gabriela Besanzoni Lage. O casarão, que tem uma enorme piscina ao centro, foi projetado pelo arquiteto italiano Mario Vodrel. O parque, que estava poluído, foi recuperado em fevereiro de 2002, pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, através da Fundação Parques e Jardins.

Pão de Açúcar
www.bondinho.com.br

Em 1912, a inauguração de um caminho aéreo no Rio de Janeiro incluía no mapa turístico do Brasil empreendimento que se tornaria mundialmente famoso - o BONDINHO DO PÃO DE AÇÚCAR. Hoje, a visão dos bondinhos, no seu constante vaivém, está incorporada à paisagem carioca.

Construído, operado e mantido pela Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, o complexo turístico Pão de Açúcar foi criado para o divertimento de milhares de pessoas num local privilegiado pela beleza panorâmica.

Há várias versões históricas a respeito da origem do nome Pão de Açúcar. Segundo o historiador Vieira Fazenda, foram os portugueses que deram esse nome, pois durante o apogeu do cultivo da cana-de-açúcar no Brasil (século XVI e XVII), após a cana ser espremida, o caldo fervido e apurado, os blocos de açúcar eram colocados em uma forma de barro cônica para transportá-lo para a Europa, que era denominada pão de açúcar. A semelhança do penhasco carioca com aquela forma de barro teria originado o nome.

O nome Pão de Açúcar generalizou-se, a partir da segunda metade do século XIX, quando o Rio de Janeiro recebeu as missões artísticas do desenhista e pintor alemão Johann Moritz Rugendas e do artista gráfico francês Jean Baptiste Debret que, em magníficos desenhos e gravuras, exaltaram a beleza do Pão de Açúcar.

Assim sendo, o Pão de Açúcar tornou-se pra nós brasileiros um marco natural (referência visual para os navegadores que, do mar ou do ar, o procuram por estar localizado na periferia da cidade do Rio de Janeiro), turístico (a inauguração do teleférico do Pão de Açúcar em 1912, projetou o nome do Brasil no exterior) e histórico (aos seus pés nasceu a cidade do Rio de Janeiro em 1º de março de 1565, fundada por Estácio de Sá). Fica na Urca, de frente pra Baía de Guanabara e é referência mundial do Brasil assim como outros pontos turísticos que elevam o nome do Brasil internacionalmente.

Ilha Fiscal
https://www.mar.mil.br/dphdm/ilha/ilha.htm

Cenário do evento que ficou conhecido como “O Último Baile do Império”, realizado alguns dias antes da Proclamação da República, a Ilha Fiscal continua sendo um elo entre o presente e o passado.Décadas se passaram e o castelinho, que testemunhou tantos fatos históricos, é hoje uma das principais atrações turísticas do Rio de Janeiro.

No castelo, aberto à visitação, destacam-se o Torreão e a Ala do Cerimonial. Três exposições permanentes também são atração no Castelinho: A História da Ilha Fiscal, A Contribuição Social da Marinha e A Contribuição Científica da Marinha.

O acesso à Ilha Fiscal normalmente é feito pela escuna Nogueira da Gama. Quando a escuna está em manutenção ou em caso de mau tempo, o acesso é feito por micro-ônibus.

Venha conhecer este símbolo dos últimos dias do Império! É um ótimo programa para família e para turistas.

Fundação Casa de Rui Barbosa
http://www.casaruibarbosa.gov.br

Cadastrando-se no site da Fundação do célebre escritor, considerado Águia de Haia em 1907, na Holanda, quando da ocasião da 2ª Conferência Internacional de Paz; você recebe semanalmente e-mails convidando para eventos gratuitos ou não que acontecem durante o mês. São eventos para todos os públicos, do infantil ao adulto, do popular ao erudito.

Vale à pena a visita à casa conservada aonde o escritor viveu com sua família no início do século XX em Botafogo. Dotada de cômodos separados para os empregados da família, uma grande biblioteca e um enorme jardim, a visitação à casa pode ser feita acompanhada por 2 atores que contam a história do célebre homem ou de forma solitária em dias e horários divulgados no site.

A preservação do ambiente e objetos é impecável, mostrando o quanto era avançado para a época a casa, as ideias inovadoras, etc.

Planetário da Gávea
http://www.planetariodorio.com.br

Estabelecido na Gávea e com sessões de cúpula mostrando o espaço, cons­telações, sistemas solares, curiosidades, como se comporta a gravidade em diversos planetas e exposições diversas o Planetário da Gávea, subor­dinado à Secretaria Municipal de Cultura, abre suas portas para estu­dan­tes com visita agendada ou ao público em geral, de terça a domingo e feriados.

É um ótimo passeio para crianças e adultos que querem voar sem sair do chão.